Ciganos

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Cigano Velask



O Cigano Velask tem origem Tunisiana. País do norte da África, limitado a norte e a leste pelo mar mediterrâneo, através do qual faz fronteira com a Itália. Em sua vida andou muito pela Europa, e também pela Índia. O que faz com que ele tenha várias influências, que refletem muito no seu jeito peculiar de ser.


As magias do norte da África, dos feitiços Mouros, o acervo mágico dos Barôs Italianos e Espanhóis, além da grande sabedoria dos encantadores e Magos Indianos, fazem parte do jeito de ser deste cigano. Aprendeu com sua família, a não se revelar, por causa das perseguições que sofreram na época. Muitos acreditam que ele seja integrante do Clã Márcovitchs, por causa do jeito com as várias fórmulas mágicas que faz, coisa muito comum nesta natsya. 


Desde criança teve de “enfrentar” sua grande paranormalidade, e capacidade analítica, que o fizeram traduzir ao longo de sua vida muitas situações em que ficou mal visto a princípio, mas logo as pessoas viam que ele estava certo. Com seu pai, aprendeu que o “espírito das ervas”, ou seja suas propriedades curativas, são de grande poder e que podem interferir, curando ou fazer adoecer os viventes. Em todos os lugares que passou, prestou auxilio a ciganos e gadjes, com a sua sabedoria a respeito das folhas. 


Sua história mais conhecida, foi quando conheceu uma feiticeira arabesca, que conhecia tão bem quanto ele os segredos do poder das plantas e por quem ele se apaixonou perdidamente. A mulher era viúva e vivia sozinha, porém ela tinha motivos para que fosse assim. Ela o recusou sistematicamente. Ele insistia. Até que um dia, ele desrespeitando o poder das plantas fez uma poção para hipnotiza-la, e levou ate o seu encontro com um presente também feito por ele, que era um perfume também magiado. O perfume de pétalas orvalhadas de girassóis e rosas, encantou a mulher, e por isso ela acabou bebendo a poção.


Dado as horas em que conversavam, e que ele aguardava para poder estar na intimidade dela, e após estar gozando a existência no corpo dela, ela fez a revelação. Ela quando neófita de magia, havia se envolvido com um homem comprometido, e feito uma magia para separar ele da pessoa do coração dele, que era mestra em magia moura, esta mulher, traída e sofrida, fez uma contra magia na comida, e ele de tão magiado acabou morrendo.


Sendo assim ela havia jurado ao universo que jamais se envolveria amorosamente com mais ninguém, pois senão o universo poderia tirar o poder que ela tinha,e também pagaria com a própria vida. Ele ficou estupefato, se perguntando mentalmente porque sua intuição, havia falhado, porque ele não havia tido aviso. Ela respondeu, que quando a pessoa fica obcecada por uma ideia, seu poder mágico se afasta, até que o equilíbrio se re-estabeleça. Então Velask entendeu. Logo a arabesca, começou a desenvolver vários tipos de mazelas, ele por mais que tentasse não conseguia êxito no tratamento dela.

Ela estava muito serena, pois ela já sabia que teria que deixar o corpo muito brevemente, por causa de seus atos. E ele sentiu que “prostituiu” as plantas para que seu desejo pessoal fosse satisfeito, sendo assim após a morte da feiticeira, ele ficou recluso sofrendo de insônia por muitos anos, até que uma Bari árabe, deitou as lâminas, e falou. Você esta perdoado, daqui para a frente terás vida normal, porém nunca se esqueça, de sempre respeitar a opinião do outro, pois lançar mão de artes mágicas para conseguir o que queremos, pode ter conseqüências muito desastrosas. 


Quando se sentir obcecado por uma ideia, lembre, que o que juntamos na magia, esta abaixo e esta acima, e nunca devemos atrair forças descontroladas, pois a conseqüência nos acompanhará pelo resto da existência da alma.